sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Drogas: O fim da linha

Drogas: O fim da linha
Acredito que poucos desejaram ou hoje desejam usar drogas. Sinceramente não vejo o porquê de um indivíduo querê-la. Pois ela própria estraga a nossa vida. Acaba com nossa família, que tanto gostamos e queremos bem. Os amigos ou entram na nossa onda ou nos deixam, não ligando para uma amizade que, provavelmente, durou anos e anos. Momentos que tanto adorávamos em nossa vida vão por água abaixo como em um passe de mágica. Esse fim é trágico praticamente sempre. Aliás, vamos deixar para falar isso agora, no segundo parágrafo.

Não tem idade para um indivíduo usar drogas, mas diria que essa fase acontece mais na adolescência, quando somos incentivados por amigos ou pessoas mais próximas. As palavras "experimente, não tem nadinha!" sempre são muito arriscadas, que podem, mesmo sem a gente acreditar, definir o rumo de nossa vida. Se dissermos "não, não posso", estaremos mudando a nossa vida, o nosso rumo. Mas se dissermos "sim, vou experimentar'' as chances de acabarmos com nossa vida são de 90%. 

Por que 90%, Gabriel? Porque 10% dos casos, ou talvez 5 têm salvação eterna. Com tratamento, o vício é deixado para trás. Este fato pode ser o X para a vida de uma pessoa que usa ou que já usou em alguma vez na vida drogas. Como eu acabei de dizer, PODE SER. 90 ou 95% dos casos só têm praticamente dois rumos: ou a cadeia ou o cemitério. É chocante falar disso, e ainda mais com uma frieza dessas. Mas é uma pena: Isso é a realidade. Resumindo, o caminho que as drogas nos leva é o fim da linha. 

Até a próxima.

2 comentários:

Alana cristina disse...

Realmente,é triste saber que muitas pessoas morrem por causa das drogas pois poderiam evitar isso apenas com um NÃO,mas isso é uma realidade que devemos enfrentar :/

Gabriel Victor disse...

Isso mesmo Alana Cristina. É lamentável.